O que cai no Vestibular UNIVESP? Checklist completo de matérias

Publicado em

em

,

por

O que cai no Vestibular UNIVESP? Checklist completo de matérias

Cursar uma universidade renomada à distância é o melhor dos mundos para quem trabalha e não tem tempo a perder. Com a UNIVESP, agora você tem a chance de fazer sua graduação em uma instituição pública, gratuita e de excelente qualidade.

Porém é preciso começar a se preparar, estudando todas as matérias que podem cair no exame e praticar com muitos exercícios. Neste artigo vamos explicar em grandes detalhes o que estudar para o Vestibular UNIVESP, para que você comece do jeito certo.

 

Mas antes… baixe as provas anteriores da UNIVESP

Antes continuar a leitura desse post, aproveite para baixar em PDF as provas anteriores da UNIVESP. Elas serviram de base para a elaboração desse guia e serão essenciais para seus próximos estudos.

 

O que é a UNIVESP?

A UNIVESP (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) é uma universidade pública especializada em oferecer cursos superiores na modalidade à distância, ou seja, com quase todo conteúdo passado através de sua plataforma EaD. Ela possui parceria com a USP, a UNICAMP e a UNESP. Portanto, com suporte das melhores universidades do Brasil na elaboração de suas aulas e atividades.

O aluno só precisa ir presencialmente a um polo de duas em duas semanas, o que facilita o acesso à universidade para milhões de pessoas em todo o estado de São Paulo.

Ao todo, mais de 50 mil alunos cursam graduação e pós-graduação em diversos temas e áreas do conhecimento.

 

Como é o Vestibular UNIVESP?

O Vestibular UNIVESP possui apenas uma fase, sua prova tem 60 questões objetivas distribuídas da seguinte forma:

  • Língua Portuguesa e Literatura Brasileira (15)
  • Língua Inglesa (6)
  • História (7)
  • Geografia (7)
  • Biologia (5)
  • Química (5)
  • Física (5)
  • Matemática (10)
  • Redação (1)

 

As provas geralmente são aplicadas em junho e dezembro.

 

O que cai no Vestibular UNIVESP?

BIOLOGIA

  1. Interação entre os seres vivos
  • 1.1. Aspectos conceituais: população, comunidade, ecossistema, habitat e nicho ecológico.
  • 1.2. Cadeia, teia alimentar e níveis tróficos.
    • 1.2.1. Fluxo energético nos ecossistemas.
  • 1.3. Pirâmides ecológicas.
  • 1.4. Ciclos biogeoquímicos: água, carbono, oxigênio e nitrogênio.
  • 1.5. Dinâmica das populações e relações ecológicas.
    • 1.5.1. Características das populações: densidade populacional, taxas e curvas de crescimento.
    • 1.5.2. Fatores reguladores do tamanho da população.
    • 1.5.3. Relações ecológicas: intraespecíficas e interespecíficas.
  • 1.6. Sucessão ecológica.
  • 1.7. Ecossistemas terrestres (principais biomas) e ecossistemas aquáticos.
  • 1.8. Seres humanos e o ambiente.
    • 1.8.1. Poluição ambiental: atmosférica, aquática e do solo.
    • 1.8.2. Medidas que minimizam a interferência humana no ambiente.
    • 1.8.3. Interferência humana nos ecossistemas naturais: erosão e desmatamento; introdução de espécies exóticas; extinção de espécies; fragmentação de hábitats; superexploração de espécies; concentração de poluentes ao longo de cadeias alimentares; uso intensivo de fertilizantes; uso excessivo de inseticidas.

 

  1. Qualidade de vida das populações humanas
  • 2.1. Saúde, higiene e saneamento básico.
    • 2.1.1. Aspectos conceituais: endemias, pandemias e epidemias.
    • 2.1.2. Vacina e soro terapêutico.
    • 2.1.3. Gravidez, parto e métodos anticoncepcionais
  • 2.2. Doenças infectocontagiosas, parasitárias, carenciais, sexualmente transmissíveis (DST) e provocadas por toxinas ambientais.
    • 2.2.1. Principais doenças causadas por vírus, bactérias, fungos e protozoários (patogênicos, agentes etiológicos, formas de transmissão e profilaxias).
    • 2.2.2. Principais doenças causadas por helmintos (platelmintos e nematódeos): teníase, cisticercose, esquistossomose, ascaridíase, ancilostomíase, filariose, bicho geográfico. Os ciclos de vida dos helmintos, formas de transmissão e suas profilaxias.

 

  1. Identidade dos seres vivos
  • 3.1. A química dos seres vivos.
    • 3.1.1. Água, sais minerais, vitaminas, carboidratos, proteínas, enzimas, lipídios e ácidos nucleicos encontrados nos seres vivos.
  • 3.2. Organização celular dos seres vivos.
    • 3.2.1. Principais diferenças entre as células: procariota, eucariota vegetal e eucariota animal.
    • 3.2.2. Envoltórios celulares (parede celular e membrana plasmática).
    • 3.2.3. Processos de troca entre a célula e o meio externo: difusão, difusão facilitada, osmose, transporte ativo, fagocitose, pinocitose.
  • 3.3. Metabolismo energético.
    • 3.3.1. Fotossíntese, quimiossíntese, respiração celular e fermentação.
  • 3.4. Organelas celulares.
    • 3.4.1. O papel de cada organela e suas interações. Reconhecimento das organelas em figuras.
  • 3.5. Núcleo e divisões celulares.
    • 3.5.1. Características gerais do núcleo interfásico e da célula em divisão; ploidias das células.
    • 3.5.2. Ciclo celular; mitose e meiose; gráficos representativos.
    • 3.5.3. Gametogênese.
    • 3.5.4. Reprodução assexuada e sexuada.
  • 3.6. DNA e tecnologias.
    • 3.6.1. Localização do DNA e do RNA e a importância dessas moléculas na célula.
    • 3.6.2. O modelo da dupla-hélice, replicação do DNA e transcrição.
    • 3.6.3. Código genético e síntese proteica.
    • 3.6.4. Ativação gênica e diferenciação celular.
    • 3.6.5. Mutações gênicas, numéricas e estruturais.
    • 3.6.6. Biotecnologia: DNA recombinante, organismos transgênicos, clonagem, terapia gênica, teste de DNA na identificação de pessoas, descoberta de genomas, aconselhamento genético, uso de células tronco, benefícios e perigos da manipulação genética.

 

  1. Diversidade dos seres vivos
  • 4.1. Os princípios de classificação e regras de nomenclatura de Lineu; categorias taxonômicas; cladogramas.
    • 4.1.1. Características gerais dos integrantes pertencentes aos Domínios: Archaea, Bacteria e Eukarya.
    • 4.1.2. Características gerais e adaptações dos integrantes pertencentes aos Reinos: Monera, Protista, Fungi, Plantae e Animalia.
  • 4.2. Vírus: características gerais, reprodução e importância.
  • 4.3. Fungos, bactérias, protozoários e algas: papel ecológico e interferência na saúde humana.
  • 4.4. A Biologia das plantas.
    • 4.4.1. Origem das plantas e cladograma com seus quatro principais grupos.
    • 4.4.2. Caracterização geral e comparação dos ciclos de vida dos grupos de plantas: briófitas, pteridófitas, gimnospermas e angiospermas.
    • 4.4.3. Principais tecidos vegetais e morfologia dos órgãos vegetais.
    • 4.4.4. Formação e dispersão de frutos e sementes.
    • 4.4.5. Fisiologia vegetal: transpiração; fotossíntese (fatores que influenciam a fotossíntese e PCF); absorção pela raiz; condução de seivas; hormônios; crescimento; fototropismo e geotropismo; fitocromo e suas ações.
  • 4.5. A Biologia dos animais.
    • 4.5.1. Noções básicas de embriologia (vitelo, etapas do desenvolvimento embrionário, destino dos folhetos embrionários e anexos embrionários, formação de gêmeos).
    • 4.5.2. Principais filos animais: características gerais; comparação da organização corporal e embrionária entre os diversos grupos; locais onde vivem; diversidade nos filos; importância ecológica e econômica.
    • 4.5.3. Craniados e vertebrados: características gerais; adaptações morfológicas e fisiológicas.
    • 4.5.4. Comparação entre os vertebrados quanto à reprodução, embriologia, revestimento, sustentação, digestão, respiração, circulação, excreção, sistema nervoso e endócrino.
    • 4.5.5. Fisiologia e anatomia dos sistemas do corpo humano: tegumentar, digestório, cardiovascular, respiratório, urinário, nervoso, endócrino, muscular, esquelético, sensorial, imunitário e genital.

 

  1. Transmissão da vida e manipulação gênica
  • 5.1. As concepções de hereditariedade.
    • 5.1.1. Concepções pré-mendelianas sobre a hereditariedade.
    • 5.1.2. Mendelismo: 1ª e 2ª leis.
    • 5.1.3. Meiose e sua relação com os princípios mendelianos.
    • 5.1.4. Probabilidade aplicada na genética; heredogramas (ou genealogias).
    • 5.1.5. Ausência de dominância, alelos letais e alelos múltiplos.
    • 5.1.6. Herança dos grupos sanguíneos (sistemas: ABO, MN e Rh).
    • 5.1.7. Interação gênica e herança quantitativa.
  • 5.2. Genes ligados e permutação.
    • 5.2.1. Mapas cromossômicos e genoma humano.
  • 5.3. A determinação do sexo e citogenética humana.
    • 5.3.1. Sistemas: XY, X0 e ZW.
    • 5.3.2. Reconhecimento dos tipos de heranças genéticas.
    • 5.3.3. Heranças relacionadas com o sexo.

 

  1. Origem e evolução da vida
  • 6.1. A origem dos seres vivos.
    • 6.1.1. Hipóteses sobre a origem da vida e hipóteses sobre a evolução do metabolismo energético.
  • 6.2. Evolução biológica.
    • 6.2.1. Ideias evolucionistas de J. B. Lamarck, C. Darwin, A. R. Wallace.
    • 6.2.2. Teoria sintética da evolução.
    • 6.2.3. Evidências da evolução.
    • 6.2.4. Genética de populações.
  • 6.3. Especiação.
    • 6.3.1. Mecanismos de isolamento reprodutivo.
  • 6.4. A origem dos hominídeos a partir da análise de árvores filogenéticas.

 

QUÍMICA

  1. Materiais: uso e propriedades
  • 1.1. Origem e ocorrência de materiais.
  • 1.2. Propriedades gerais e específicas dos materiais.
  • 1.3. Relação entre uso e propriedades dos materiais.
  • 1.4. Misturas: tipos e métodos de separação.
  • 1.5. Substâncias químicas: conceito e classificação.
  • 1.6. Estados físicos da matéria e mudanças de estado. Pressão de vapor, volatilidade e temperatura. Diagramas de aquecimento/resfriamento de substâncias químicas e misturas.

 

  1. O átomo isolado e sua estrutura
  • 2.1. A teoria atômica de Dalton: a indivisibilidade do átomo e a escala de massas atômicas.
  • 2.2. A natureza divisível do átomo: descoberta das partículas elementares elétron e próton. O modelo do átomo nuclear de Rutherford.
  • 2.3. Modelo atômico de Rutherford-Bohr, a descontinuidade dos níveis energéticos eletrônicos e a explicação de alguns fenômenos de átomos isolados.
  • 2.4. Os átomos e suas camadas eletrônicas.
  • 2.5. Número atômico, número de massa, massa atômica e isótopos.
  • 2.6. Elementos químicos e Tabela Periódica: história, organização, representação e propriedades periódicas.

 

  1. Gases
  • 3.1. Teoria cinética dos gases: modelo do gás ideal.
  • 3.2. Propriedades físicas, Leis dos gases e Equação de Estado dos Gases ideais.
  • 3.3. Princípio de Avogadro. Volume molar dos gases.
  • 3.4. Atmosfera terrestre: composição, características e poluição.

 

  1. Transformações químicas: evidências, representações e aspectos quantitativos
  • 4.1. Evidências macroscópicas da ocorrência de transformações químicas: alteração de cor, desprendimento de gás, formação/ desaparecimento de sólidos, absorção/liberação de energia.
  • 4.2. Representação de substâncias e de transformações químicas.
    • 4.2.1. Fórmulas químicas: fórmula mínima, fórmula centesimal, fórmula molecular.
    • 4.2.2. Equações químicas e balanceamento.
  • 4.3. Aspectos quantitativos das transformações químicas.
    • 4.3.1. Lei de Lavoisier e Lei de Proust.
    • 4.3.2. Cálculos estequiométricos: massa, volume, quantidade de matéria (mol), massa molar.

 

  1. O átomo ligado: tipos de ligações e substâncias químicas
  • 5.1. Estabilização de átomos iguais ou diferentes pela formação de ligação química.
  • 5.2. Características gerais de tipos de ligações químicas: ligação covalente, ligação iônica e ligação metálica. Interações intermoleculares entre espécies químicas estáveis.
  • 5.3. Tipos de substâncias em termos do tipo de ligação química predominante existente entre suas unidades constituintes.
    • 5.3.1. Substâncias moleculares.
    • 5.3.2. Substâncias iônicas.
    • 5.3.3. Substâncias metálicas.

 

  1. Água e soluções aquosas
  • 6.1. Ligação, estrutura, propriedades físicas e químicas da água; ocorrência e importância na vida animal e vegetal. Ligação de hidrogênio e sua influência nas propriedades da água.
  • 6.2. Interações da água com outras substâncias
    • 6.2.1. Soluções aquosas: conceito e classificação.
    • 6.2.2. Solubilidade e concentrações (porcentagem, ppm, ppb, fração em mol, g/L, mol/L, mol/kg, conversões de unidades).
    • 6.2.3. Propriedades coligativas: conceito, aspectos qualitativos e quantitativos.
    • 6.2.4. Dispersões coloidais: tipos, propriedades e aplicações.
  • 6.3. Poluição e tratamento da água.

 

  1. Ácidos, bases, sais e óxidos

7.1. Principais propriedades dos ácidos e bases: interação com indicadores, condutibilidade elétrica, reação com metais, reação de neutralização.

7.2. Modelos de ácidos e bases, de acordo com as teorias de Arrhenius, de Lewis e de Brønsted-Lowry.

7.3. Estudo de alguns ácidos e bases (obtenção, propriedades e aplicação): ácido acético, ácido clorídrico, ácido sulfúrico, ácido nítrico, ácido fosfórico, hidróxido de sódio, hidróxido de cálcio, solução aquosa de amônia.

7.4. Sais: conceito, propriedades e classificação.

7.5. Óxidos: conceito, propriedades e classificação.

 

  1. Transformações químicas: um processo dinâmico
  • 8.1. Cinética química.
    • 8.1.1. Rapidez de reações e teoria das colisões efetivas.
    • 8.1.2. Energia de ativação.
    • 8.1.3. Fatores que alteram a rapidez das reações: superfície de contato, concentração, pressão, temperatura e catalisador. Conceito de ordem de reação.
  • 8.2. Equilíbrio químico.
    • 8.2.1. Caracterização dos sistemas em equilíbrio químico.
    • 8.2.2. Equilíbrio em sistemas homogêneos e heterogêneos.
    • 8.2.3. Constantes de equilíbrio e cálculos simples de equilíbrio.
    • 8.2.4. Fatores que alteram o sistema em equilíbrio: princípio de Le Châtelier.
    • 8.2.5. Produto iônico da água, equilíbrio ácido-base e pH, indicadores.
    • 8.2.6. Hidrólise de sais.
  • 8.3. Aplicação da cinética química e do equilíbrio químico no cotidiano.

 

  1. Transformações de substâncias químicas e energia
  • 9.1. Transformações químicas e energia térmica.
    • 9.1.1. Calor de reação: reação exotérmica e endotérmica.
    • 9.1.2. Medida do calor de transformações por aquecimento de água.
    • 9.1.3. Conceito de entalpia.
    • 9.1.4. Equações termoquímicas.
    • 9.1.5. Lei de Hess.
  • 9.2. Energia nas mudanças de estado e em processos de dissolução e recristalização de sólidos em solventes.
  • 9.3. Entalpia de ligação.
  • 9.4. Transformações químicas e energia elétrica.
    • 9.4.1. Reações de oxirredução e números de oxidação. Agentes oxidantes e redutores.
    • 9.4.2. Potenciais-padrão de redução.
    • 9.4.3. Transformação química e produção de energia elétrica: pilha.
    • 9.4.4. Transformação química e consumo de energia elétrica: eletrólise.
    • 9.4.5. Leis de Faraday.
  • 9.5. Transformações nucleares.
    • 9.5.1. Conceitos fundamentais da radioatividade: tipos de emissões e suas características.
    • 9.5.2. Reações nucleares: fissão e fusão nucleares.
    • 9.5.3. Desintegração radioativa: meia-vida, datação e uso de radioisótopos.
    • 9.5.4. Origem das energias envolvidas em processos nucleares: perda de massa e equação de Einstein.
    • 9.5.5. Usos da energia nuclear e implicações ambientais.

 

  1. Estudo dos compostos de carbono
  • 10.1. As características gerais dos compostos orgânicos.
    • 10.1.1. Elementos químicos constituintes, fórmulas moleculares, estruturais e de Lewis, cadeias carbônicas, ligações e isomeria.
    • 10.1.2. Principais radicais funcionais e funções orgânicas.
    • 10.1.3. Reconhecimento de hidrocarbonetos, compostos halogenados, álcoois, fenóis, éteres, ésteres, aldeídos, cetonas, ácidos carboxílicos, aminas e amidas.
    • 10.1.4. Propriedades físicas dos compostos orgânicos.
    • 10.1.5. Principais tipos de reações orgânicas: substituição, adição, eliminação, oxidação/redução, esterificação e hidrólise ácida e básica.
  • 10.2. Hidrocarbonetos.
    • 10.2.1. Classificação.
    • 10.2.2. Estudo do metano, etileno, acetileno, tolueno e benzeno.
    • 10.2.3. Carvão, petróleo e gás natural: origem, ocorrência e composição; destilação fracionada; combustão; implicações ambientais do uso de combustíveis fósseis.
  • 10.3. Compostos orgânicos oxigenados.
    • 10.3.1. Estudo do álcool metílico e etílico, éter dietílico, formaldeído, acetona, ácido acético, ácido cítrico, fenol.
    • 10.3.2. Fermentação.
    • 10.3.3. Destilação da madeira.
  • 10.4. Compostos orgânicos nitrogenados.
    • 10.4.1. Estudo de anilina, ureia, aminoácidos e bases nitrogenadas.
  • 10.5. Macromoléculas naturais e sintéticas.
    • 10.5.1. Noção de polímeros.
    • 10.5.2. Borracha natural e sintética.
    • 10.5.3. Polietileno, poliestireno, PET, PVC, teflon, náilon.
  • 10.6. Outros compostos orgânicos de importância biológica e industrial.
    • 10.6.1. Glicídios: monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos (amido, glicogênio, celulose).
    • 10.6.2. Lipídios. Triglicerídeos: óleos e gorduras. Fosfolipídios. Colesterol.
    • 10.6.3. Peptídeos, proteínas e enzimas.
    • 10.6.4. RNA, DNA: hemoglobina.
    • 10.6.5. Sabões e detergentes.
    • 10.6.6. Corantes naturais e sintéticos.

 

  1. Segurança na aquisição, armazenagem e utilização de produtos químicos domésticos

 

FÍSICA

  1. Fundamentos da Física
  • 1.1. Grandezas fundamentais e derivadas.
  • 1.2. Sistemas de unidade. Sistema Internacional (SI).
  • 1.3. Análise dimensional.
  • 1.4. Grandezas direta e inversamente proporcionais.
  • 1.5. A representação gráfica de uma relação funcional entre duas grandezas. Interpretação do significado da inclinação da reta tangente à curva e da área sob a curva.
  • 1.6 Grandezas vetoriais e escalares. Adição, subtração e decomposição de vetores. Multiplicação de um vetor por um número real.

 

  1. Mecânica
  • 2.1. Cinemática.
    • 2.1.1. Velocidade escalar média e instantânea.
    • 2.1.2. Aceleração escalar média e instantânea.
    • 2.1.3. Representação gráfica, em função do tempo, do espaço, da velocidade escalar e da aceleração escalar de um corpo.
    • 2.1.4. Velocidade vetorial instantânea e média de um corpo.
    • 2.1.5. Composição de movimentos.
    • 2.1.6. Aceleração vetorial de um corpo e suas componentes tangencial e centrípeta.
    • 2.1.7. Movimentos uniformes e uniformemente variados; suas equações.
    • 2.1.8. Movimento circular uniforme, sua velocidade angular, período, frequência, sua aceleração centrípeta e correspondente relação com a velocidade e o raio da trajetória. Acoplamento de polias.
    • 2.1.9. Movimento harmônico simples (MHS), sua velocidade e aceleração, relação entre a posição e aceleração. Suas equações horárias.
  • 2.2. Balística.
    • 2.2.1. Queda livre.
    • 2.2.2. Lançamentos vertical, horizontal e oblíquo (sem resistência do ar).
    • 2.2.3. Equações do movimento de um projétil a partir de seus movimentos horizontal e vertical.
  • 2.3. Movimento e as Leis de Newton.
    • 2.3.1. Forças e composição vetorial das forças que atuam sobre um corpo.
    • 2.3.2. Conceito de resultante de forças e sua obtenção por adição vetorial.
    • 2.3.3. Princípio da Inércia (1ª Lei de Newton). Referencial inercial.
    • 2.3.4. Massa e peso: diferenças entre essas grandezas, instrumentos de medição de cada uma.
    • 2.3.5. Princípio Fundamental da Dinâmica (2ª Lei de Newton). Sua aplicação em movimentos retilíneos e curvilíneos. Massa inercial.
    • 2.3.6. Princípio da Ação e Reação (3ª Lei de Newton).
    • 2.3.7. Momento ou torque de uma força. Condições de equilíbrio de um ponto material e de um corpo extenso.
    • 2.3.8. Força de Atrito. Diferenças entre o atrito cinético e o estático. Suas equações e representação gráfica da força de atrito.
  • 2.4. Gravitação.
    • 2.4.1. Sistemas geocêntrico e heliocêntrico. Evolução histórica do modelo de universo. O sistema solar.
    • 2.4.2. Leis de Kepler.
    • 2.4.3. Lei da gravitação universal de Newton.
    • 2.4.4. O campo gravitacional.
    • 2.4.5. Órbitas. Órbita circular.
    • 2.4.6. Satélites artificiais. Satélites geoestacionários.
    • 2.4.7. Energia potencial gravitacional (em campos gravitacionais variáveis).
  • 2.5. Dinâmica impulsiva.
    • 2.5.1. Quantidade de movimento de um corpo e de um sistema de corpos.
    • 2.5.2. Impulso exercido por uma força constante e por uma força variável.
    • 2.5.3. Teorema do impulso. Relação entre impulso e quantidade de movimento.
    • 2.5.4. Forças internas e externas a um sistema de corpos.
    • 2.5.5. Sistemas isolados de forças externas e lei da conservação da quantidade de movimento.
    • 2.5.6. Conservação da quantidade de movimento em explosões, colisões e disparos de projéteis.
    • 2.5.7. Centro de massa de um sistema.
    • 2.5.8. O teorema da aceleração do centro de massa.
  • 2.6. Trabalho e energia.
    • 2.6.1. Trabalho realizado por uma força constante.
    • 2.6.2. Trabalho realizado por uma força variável em módulo. Interpretação
    •   gráfico força versus deslocamento.
    • 2.6.3. Energia cinética e o teorema da energia cinética.
    • 2.6.4. Forças conservativas (força peso, força elástica e força elétrica) e não conservativas.
    • 2.6.5. Trabalho realizado por forças conservativas.
    • 2.6.6. Energia potencial gravitacional (quando a aceleração da gravidade for constante), elástica e elétrica.
    • 2.6.7. Energia mecânica.
    • 2.6.8. Sistemas conservativos e o teorema da conservação da energia mecânica.
    • 2.6.9. Trabalho realizado por forças não conservativas. Trabalho realizado pela força de atrito.
    • 2.6.10. Sistemas não conservativos.
    • 2.6.11. Potência.
  • 2.7. Fluidos.
    • 2.7.1. Massa específica de uma substância e densidade de um corpo.
    • 2.7.2. Pressão exercida por uma força.
    • 2.7.3. Pressão exercida por um líquido em equilíbrio. Pressão hidrostática.
    • 2.7.4. Teorema de Stevin e aplicações.
    • 2.7.5. A experiência de Torricelli.
    • 2.7.6. O princípio de Pascal. Prensa hidráulica.
    • 2.7.7. O teorema de Arquimedes.

 

  1. Física térmica
  • 3.1. Termometria.
    • 3.1.1. Energia térmica, temperatura e termômetros.
    • 3.1.2. As escalas Celsius, Fahrenheit e Kelvin. Relação matemática entre elas.
  • 3.2. Dilatação térmica.
    • 3.2.1. Dilatação térmica dos sólidos: linear, superficial e volumétrica.
    • 3.2.2. Dilatação térmica dos líquidos.
  • 3.3. Calorimetria.
    • 3.3.1. Calor como forma de energia em trânsito e suas unidades de medida.
    • 3.3.2. Calor sensível, calor específico sensível e capacidade térmica.
    • 3.3.3. Mudanças de estado. O calor latente e o calor específico latente.
    • 3.3.4. O diagrama de fases de uma substância.
    • 3.3.5. Troca de calor em sistemas termicamente isolados. O equilíbrio térmico.
    • 3.3.6. Potência térmica.
  • 3.4. Propagação de calor.
    • 3.4.1. Condução, convecção térmica e irradiação de calor.
    • 3.4.2. O vaso de Dewar e a garrafa térmica.
  • 3.5. Gás ideal.
    • 3.5.1. O modelo de gás ideal.
    • 3.5.2. A equação de estado (Equação de Clapeyron) para um gás ideal.
    • 3.5.3. Lei geral dos gases perfeitos.
    • 3.5.4. Transformações gasosas.
  • 3.6. Termodinâmica.
    • 3.6.1. Trabalho realizado pelas forças exercidas por um gás.
    • 3.6.2. Energia interna.
    • 3.6.3. A experiência de Joule e o equivalente mecânico do calor.
    • 3.6.4. Primeira Lei da Termodinâmica.
    • 3.6.5. Transformações isotérmica, isobárica, isocórica, adiabática e cíclica.
    • 3.6.6. Segunda Lei da Termodinâmica.
    • 3.6.7. Máquinas térmicas e máquinas frigoríficas. O ciclo de Carnot.

 

  1. Óptica
  • 4.1. Princípios da óptica geométrica.
    • 4.1.1. Princípio da propagação retilínea dos raios luminosos. Sombra e penumbra. Câmara escura de orifício. O dia e a noite. Eclipses. As fases da Lua.
    • 4.1.2. Princípio da reversibilidade dos raios de luz.
    • 4.1.3. Princípio da independência dos raios de luz.
  • 4.2. Reflexão da luz e formação de imagem.
    • 4.2.1. Leis da reflexão.
    • 4.2.2. Imagem de um ponto e de um corpo extenso.
    • 4.2.3. Espelhos planos. Construção e classificação da imagem. Campo visual. Translação e rotação de um espelho plano. Associação de espelhos planos.
    • 4.2.4. Espelhos esféricos. Condições de nitidez, elementos e raios notáveis de um espelho esférico.
    • 4.2.5. Construção geométrica e classificação de imagens em um espelho esférico.
    • 4.2.6. Estudo analítico de um espelho esférico. Equação dos pontos conjugados e do aumento linear transversal.
    • 4.2.7. Aplicações práticas de um espelho esférico.
  • 4.3. Refração Luminosa.
    • 4.3.1. Fenômeno da refração. Índice de refração absoluto e relativo.
    • 4.3.2. Leis da refração. Lei de Snell-Descartes.
    • 4.3.3. Ângulo limite e reflexão total da luz.
    • 4.3.4. Dioptro plano.
    • 4.3.5. Lâmina de faces paralelas.
    • 4.3.6. Prismas.
    • 4.3.7. A dispersão luminosa e a refração na atmosfera.
  • 4.4. Lentes esféricas delgadas.
    • 4.4.1. Focos e comportamento óptico de uma lente esférica.
    • 4.4.2. Raios notáveis de uma lente esférica.
    • 4.4.3. Construção geométrica e classificação de imagens em uma lente esférica.
    • 4.4.4. Estudo analítico das lentes esféricas. Equação dos pontos conjugados e do aumento linear transversal.
    • 4.4.5. Vergência de uma lente.
    • 4.4.6. Aplicações práticas das lentes esféricas.
    • 4.4.7. Instrumentos ópticos: câmera fotográfica, microscópio simples e composto, lunetas terrestre e astronômica, telescópios e projetores.
  • 4.5. Olho humano.
    • 4.5.1. O olho emétrope.
    • 4.5.2. Ametropias: miopia, hipermetropia, presbiopia e astigmatismo.
    • 4.5.3. Correção de miopia, hipermetropia e presbiopia utilizando lentes esféricas. A dioptria.

 

  1. Oscilações e ondas
  • 5.1. Período de um pêndulo simples e de um sistema massa-mola. Associação de molas ideais.
  • 5.2. Pulsos e ondas. Classificação das ondas.
  • 5.3. Comprimento de onda, período e frequência de uma onda.
  • 5.4. O espectro eletromagnético. Aplicações das ondas eletromagnéticas.
  • 5.5. Velocidade de propagação. A equação fundamental da ondulatória.
  • 5.6. Fenômenos ondulatórios: reflexão, refração, interferência, polarização, difração e ressonância.
  • 5.7. Propagação de um pulso em meios unidimensionais. A Lei de Taylor.
  • 5.8. Ondas planas e esféricas.
  • 5.9. Ondas estacionárias.
  • 5.10. Caráter ondulatório da luz: cor e frequência.
  • 5.11. Caráter ondulatório do som. Ondas sonoras. Velocidade de propagação do som.
  • 5.12. Qualidades fisiológicas do som: altura, timbre e intensidade.
  • 5.13. Reforço, reverberação e eco.
  • 5.14. Nível sonoro. O decibel.
  • 5.15. Cordas vibrantes e tubos sonoros.
  • 5.16. Efeito Doppler.

 

  1. Eletricidade
  • 6.1. Eletrostática.
    • 6.1.1. Carga elétrica, sua conservação e quantização. Carga elétrica elementar.
    • 6.1.2. Processos de eletrização: atrito, contato e indução.
    • 6.1.3. Lei de Coulomb.
    • 6.1.4. Campo elétrico gerado por cargas puntiformes. Campo elétrico uniforme. Linhas de força.
    • 6.1.5. Potencial e diferença de potencial elétrico. Linhas e superfícies equipotenciais.
    • 6.1.6. Energia potencial elétrica.
    • 6.1.7. Trabalho realizado pela força elétrica.
    • 6.1.8. Condutores em equilíbrio eletrostático.
    • 6.1.9. Poder das pontas e blindagem eletrostática.
  • 6.2. Eletrodinâmica.
    • 6.2.1. Materiais isolantes e condutores.
    • 6.2.2. Corrente elétrica e intensidade de corrente elétrica.
    • 6.2.3. Tensão elétrica.
    • 6.2.4. Resistência elétrica.
    • 6.2.5. Energia elétrica, potência elétrica e efeito joule. Consumo de energia elétrica. O quilowatt-hora.
    • 6.2.6. Resistores. Primeira Lei de Ohm. Segunda Lei de Ohm. Resistividade elétrica.
    • 6.2.7. Associação de resistores.
    • 6.2.8. Noções de instalação elétrica residencial.
    • 6.2.9. Geradores elétricos. Força eletromotriz e resistência interna. Equação e curva característica de um gerador.
    • 6.2.10. Receptores elétricos. Força contra eletromotriz e resistência interna. Equação e curva característica de um receptor.
    • 6.2.11. Leis de Kirchhoff.
    • 6.2.12. Circuitos elétricos.
    • 6.2.13. Medidores elétricos.
  • 6.3. Eletromagnetismo.
    • 6.3.1. Polos magnéticos, ímãs, campo magnético e linhas de indução magnética.
    • 6.3.2. Campo magnético criado por corrente elétrica: condutor retilíneo longo, espira circular e solenoide.
    • 6.3.3. Campo magnético terrestre.
    • 6.3.4. Força magnética sobre uma carga puntiforme em movimento em um campo magnético uniforme. Trajetórias da carga nesse campo.
    • 6.3.5. Força magnética sobre condutores retilíneos percorridos por corrente, imersos em um campo magnético uniforme.
    • 6.3.6. Força magnética entre condutores retilíneos paralelos.
    • 6.3.7. Indução eletromagnética. Fluxo magnético. Diferença de potencial induzida e corrente elétrica induzida. A Lei de Lenz.
    • 6.3.8. Lei de Faraday-Neumann.
    • 6.3.9. Princípio de funcionamento de motores elétricos e de medidores de corrente, de diferença de potencial (tensão) e de resistência.

 

  1. Noções de física moderna
  • 7.1. Energia quantizada de um fóton.
  • 7.2. O modelo de Bohr para o átomo de hidrogênio.
  • 7.3. A natureza dual da luz.
  • 7.4. O efeito fotoelétrico.
  • 7.5. A relação entre massa e energia.

 

MATEMÁTICA

  1. Conjuntos numéricos
  • 1.1. Números naturais e números inteiros: divisibilidade, múltiplos e divisores, máximo divisor comum e mínimo múltiplo comum.
  • 1.2. Números racionais e noção elementar de números reais: operações e propriedades, ordem, valor absoluto, desigualdades.
  • 1.3. Razões, proporcionalidade direta e inversa.
  • 1.4. Notação científica, algarismos significativos.
  • 1.5. Números complexos: representação e operações nas formas algébrica e trigonométrica, raízes da unidade.
  • 1.6. Sequências: noção de sequência, progressões aritméticas e geométricas, representação decimal de um número real.
  • 1.7. Juros simples e compostos, porcentagem, taxas e índices.

 

  1. Polinômios
  • 2.1. Polinômios: conceito, grau e propriedades fundamentais, operações, divisão de um polinômio por um binômio de forma x-a.

 

  1. Equações algébricas
  • 3.1. Equações algébricas: definição, conceito de raiz, multiplicidade de raízes, enunciado do Teorema Fundamental da Álgebra.
  • 3.2. Relações entre coeficientes e raízes. Pesquisa de raízes múltiplas. Raízes: racionais reais.

 

  1. Análise combinatória
  • 4.1. Princípios multiplicativo e aditivo em problemas de contagem.
  • 4.2. Arranjos, permutações e combinações simples.
  • 4.3. Binômio de Newton.

 

  1. Probabilidade
  • 5.1. Espaço amostral: discreto e contínuo.
  • 5.2. Eventos equiprováveis ou não, conjunto universo. Conceituação de probabilidade.
  • 5.3. Eventos mutuamente exclusivos. Probabilidade da união e da intersecção de dois ou mais eventos.
  • 5.4. Probabilidade condicional. Eventos independentes.

 

  1. Matrizes, determinantes e sistemas lineares
  • 6.1. Matrizes: operações, inverso de uma matriz.
  • 6.2. Sistemas lineares. Matriz associada a um sistema. Resolução e discussão de um sistema linear.
  • 6.3. Determinante de uma matriz quadrada: propriedades e aplicações, regras de Cramer.

 

  1. Geometria analítica
  • 7.1. Coordenadas cartesianas na reta e no plano. Distância entre dois pontos.
  • 7.2. Equação da reta: formas reduzida, geral e segmentária; coeficiente angular. Intersecção de retas, retas paralelas e perpendiculares. Feixe de retas. Distância de um ponto a uma reta. Área de um triângulo.
  • 7.3. Equação da circunferência: tangentes a uma circunferência; intersecção de uma reta a uma circunferência.
  • 7.4. Elipse, hipérbole e parábola: equações reduzidas.

 

  1. Funções
  • 8.1. Relação entre grandezas: velocidade, densidade demográfi ca, densidade volumétrica etc.
  • 8.2. Gráficos de funções injetoras, sobrejetoras e bijetoras; função composta; função inversa.
  • 8.3. Taxa de variação: crescimento linear, quadrático, exponencial.
  • 8.4. Função polinomial do 1º grau; função constante.
  • 8.5. Função quadrática.
  • 8.6. Pontos de máximo e mínimo em funções quadráticas.
  • 8.7. Função exponencial e função logarítmica. Teoria dos logaritmos; uso de logaritmos em cálculos e modelagem de problemas.
  • 8.8. Equações e inequações: lineares, quadráticas, exponenciais, e logarítmicas e modulares.

 

  1. Trigonometria
  • 9.1. Arcos e ângulos: medidas, relações entre arcos.
  • 9.2. Funções trigonométricas e seus gráficos.
  • 9.3. Modelagem e análise de fenômenos periódicos.
  • 9.4. Fórmulas de adição, subtração, duplicação e bissecção de arcos. Transformações de somas de funções trigonométricas em produtos.
  • 9.5. Equações e inequações trigonométricas.
  • 9.6. Resoluções de triângulos retângulos. Teorema dos senos. Teorema dos cossenos. Resolução de triângulos obtusângulos.

 

  1. Geometria plana
  • 10.1. Figuras geométricas simples: reta, semirreta, segmento, ângulo plano, polígonos, circunferência e círculo.
  • 10.2. Transformações isométricas (translação, reflexão, rotação e composições) e homotéticas (ampliações e reduções).
  • 10.3. Congruência de figuras planas.
  • 10.4. Semelhança de triângulos.
  • 10.5. Relações métricas nos triângulos, polígonos regulares e círculos.
  • 10.6. Áreas de polígonos, círculos, coroa e setor circular.
  • 10.7. Diferentes métodos para obtenção de áreas (reconfigurações, aproximações por cortes etc.).

 

  1. Geometria espacial
  • 11.1. Retas e planos no espaço. Paralelismo e perpendicularismo.
  • 11.2. Vistas ortogonais e representação plana de uma figura espacial.
  • 11.3. Ângulos diedros e ângulos poliédricos. Poliedros: poliedros regulares.
  • 11.4. Prisma, pirâmides e respectivos troncos. Cálculo de áreas, volumes e capacidade.
  • 11.5. Cilindro, cone e esfera: cálculo de áreas, volumes e capacidade.
  • 11.6. Deformações de áreas e ângulos provocadas pelas diferentes projeções usadas na cartografia.

 

  1. Tratamento da informação
  • 12.1. Gráficos: setores, linhas, barras, infográficos, histogramas, caixa (box-plot), ramos de folha. Tabelas e planilhas.
  • 12.2. Amostra e população.
  • 12.3. Medidas de tendência central (moda, mediana e média) e de dispersão (amplitude, desvio padrão e variância).
  • 12.4. Representação, interpretação e resolução de problemas envolvendo algoritmos. Fluxograma. Conceitos básicos de linguagem de programação.

 

HISTÓRIA

História Geral

  1. Dos primeiros humanos ao Neolítico: origens, sobrevivência, conhecimentos e comunicação

 

  1. Antiguidade no Oriente Próximo e na África
  • 2.1. Povos mesopotâmicos: sumérios, babilônios, assírios.
  • 2.2. Povos africanos: egípcios, núbios, Reino de Axum.
  • 2.3. Povos semitas: fenícios, hebreus.

 

  1. Antiguidade Clássica
  • 3.1. Grécia.
    • 3.1.1. Do mundo micênico ao período homérico.
    • 3.1.2. Período arcaico e clássico; a pólis.
    • 3.1.3. Período macedônico e cultura helenística.
  • 3.2. Roma.
    • 3.2.1. Da monarquia à república.
    • 3.2.2. O império.
    • 3.2.3. Crise e enfraquecimento do Estado romano.

 

  1. Período Medieval
  • 4.1. Cristianismo e Igreja Católica.
  • 4.2. Islã: surgimento e expansão.
  • 4.3. Império Bizantino.
  • 4.4. Império Carolíngio.
  • 4.5. Feudalismo e mundo feudal.
  • 4.6. Expansão do comércio e da urbanização.
  • 4.7. As mulheres, os homens e os rituais sociais.
  • 4.8. Vida e produção cultural no Medievo europeu.
  • 4.9. A África na Idade Média.
  • 4.10. A crise do século XIV e a persistência das tradições.

 

  1. Mundo Moderno
  • 5.1. Renascimento cultural.
  • 5.2. A Igreja, as Reformas religiosas e a Inquisição.
  • 5.3. Formação dos Estados modernos.
  • 5.4. Expansão marítima e constituição do espaço atlântico.
  • 5.5. Os reinos africanos, a escravização e o tráfico de escravizados.
  • 5.6. Mercantilismo e colonização.
  • 5.7. Absolutismo e Antigo Regime.
  • 5.8. Iluminismo e Liberalismo.
  • 5.9. Do artesanato à fábrica: transformações no mundo do trabalho.
  • 5.10. Revoluções na Inglaterra e na França.

 

  1. Mundo Contemporâneo
  • 6.1. Das conquistas napoleônicas ao Congresso de Viena.
  • 6.2. Nações e nacionalismos no século XIX.
  • 6.3. Ideias sociais e projetos revolucionários.
  • 6.4. Avanço industrial, capitalismo monopolista e imperialismo.
  • 6.5. A colonização da Ásia.
  • 6.6. África: entre a colonização europeia e a resistência.
  • 6.7. A Belle Époque: novos padrões sociais e culturais.
  • 6.8. Primeira Guerra Mundial.
  • 6.9. Revolução Russa.
  • 6.10. Crises do liberalismo, ascensão e consolidação do nazi-fascismo nos anos 1920-1930.
  • 6.11. Segunda Guerra Mundial.
  • 6.12. A Guerra Fria e os conflitos regionais.
  • 6.13. África e Ásia: descolonização, guerras, revoluções e autonomia.
  • 6.14. A contracultura e as lutas por direitos civis nos anos 1950-1970.
  • 6.15. África e Oriente Médio: conflitos étnicos e religiosos.
  • 6.16. O colapso da União Soviética, a queda do Muro de Berlim e a “nova ordem mundial”.
  • 6.17. Neoliberalismo e globalização na transição do século XX ao XXI.
  • 6.18. A ascensão da China e a multipolaridade.
  • 6.19. Blocos econômicos regionais: possibilidades e limites da integração.
  • 6.20. África no século XXI: inserção internacional e disputas internas.
  • 6.21. Sustentabilidade, biodiversidade e políticas ambientais no século XXI.
  • 6.22. Os efeitos das novas tecnologias no cotidiano e na vida política. História da América.

 

  1. O povoamento da América

 

  1. A América antes da conquista europeia
  • 8.1. Astecas.
  • 8.2. Maias.
  • 8.3. Incas.
  1. Conquista espanhola e estratégias de dominação
  2. Colonização espanhola na América
  • 10.1. Ocupação e expansão territorial: conflitos e resistências
  • 10.2. Administração e organização sociopolítica colonial.
  • 10.3. Escravidão e outros regimes de trabalho.
  • 10.4. Igreja, religião e religiosidades nas colônias.
  • 10.5. Produção artística na colônia: diálogos e tensões culturais.
  1. Colonizações inglesa, francesa e holandesa na América
  • 11.1. As treze colônias na América do Norte.
  • 11.2. Expansão e disputas territoriais na América do Norte.
  • 11.3. Religião e colonização.
  • 11.4. Caribe: exploração, escravidão e circulação marítima.
  1. Emancipação política, formação e consolidação dos Estados nacionais
  • 12.1. Independência do Haiti.
  • 12.2. Independência e formação dos Estados Unidos.
    • 12.2.1. A Constituição americana.
    • 12.2.2. Expansionismo: a guerra contra o México e as relações com os povos indígenas.
    • 12.2.3. A Guerra Civil e a questão racial.
  • 12.3. Independências na América espanhola.
    • 12.3.1. Diversidades regionais e fragmentação política.
    • 12.3.2. Unitários e federais.
    • 12.3.3. Conflitos de fronteira e guerras regionais.

 

  1. Estados Unidos e América Latina: diálogos e tensões
  • 13.1. Big Stick, New Deal e política da boa vizinhança.
  • 13.2. Intervenções norte-americanas na América Central e no Caribe.

 

  1. América Latina e Caribe na segunda metade do século XX
  • 14.1. Das vanguardas estéticas dos anos 1910 ao ideal de latinidade dos anos 1960.
  • 14.2. Movimentos sociais, revoluções e política de massas.
  • 14.3. Industrialização e inserção no mercado internacional.
  • 14.4. Do autoritarismo civil-militar à democratização: América Latina entre as décadas de 1960 e 1990.
  • 14.5. Os projetos de reforma social no século XXI.
  • 14.6. Do avanço da esquerda à ascensão da nova direita nas Américas do século XXI. História do Brasil.

 

  1. Os primeiros habitantes
  2. Conquista e colonização portuguesa
  • 16.1. Povos indígenas na América portuguesa: dominação e resistência.
  • 16.2. Ocupação do litoral e do interior.
  • 16.3. Diversidade da produção: da cana ao tabaco, do algodão ao ouro.
  • 16.4. Administração e organização sociopolítica colonial.
  • 16.5. Escravidão e outras formas de trabalho.
  • 16.6. Igreja, religião e religiosidades na colônia.
  • 16.7. Produção artística na colônia: diálogos e tensões culturais.
  • 16.8. As revoltas coloniais.
  • 16.9. Família real portuguesa no Brasil e a interiorização da metrópole.

 

  1. Brasil Imperial
  • 17.1. A emancipação política.
  • 17.2. O Primeiro Reinado e a consolidação do Império.
  • 17.3. O Período Regencial e as revoltas regionais.
  • 17.4. Segundo Reinado: nacionalismo e federalismo.
  • 17.5. Política externa: campanhas no Prata e Guerra do Paraguai.
  • 17.6. A ascensão do café e a primeira industrialização.
  • 17.7. Da mão de obra escrava à imigração.
  • 17.8. O movimento republicano.
  • 17.9. Românticos e naturalistas: produção cultural no Império.

 

  1. Brasil República
  • 18.1. Proclamação e consolidação da república.
  • 18.2. Primeira República.
    • 18.2.1. Dinâmica política e poder oligárquico.
    • 18.2.2. Movimentos sociais e rebeliões civis e militares, urbanas e rurais.
    • 18.2.3. Industrialização e urbanização.
    • 18.2.4. Nacionalismo e cosmopolitismo na produção cultural.
    • 18.2.5. Crise econômica e golpe de 1930.
  • 18.3. Getúlio Vargas: do governo provisório ao Estado Novo.
    • 18.3.1. Reorganização política e econômica.
    • 18.3.2. Autoritarismo e repressão.
  • 18.4. Do fim do Estado Novo ao Golpe de 1964.
    • 18.4.1. Nacionalismo ou desenvolvimentismo.
    • 18.4.2. Política de massas e crises institucionais.
  • 18.5. O Regime Civil-Militar.
    • 18.5.1. Reorganização política, propaganda, repressão e censura.
    • 18.5.2. Política e participação nos anos 1960-1970: resistência e renovação cultural.
    • 18.5.3. Política econômica: do “milagre” à escalada inflacionária.
    • 18.5.4. Faces e fases do regime militar.
  • 18.6. Redemocratização: as incertezas da “Nova República” e a Constituição de 1988.
  • 18.7. A experiência democrática e seus momentos de impasse.
    • 18.7.1. Estabilização financeira e política de privatizações.
    • 18.7.2. Programas sociais e desenvolvimentismo.
    • 18.7.3. As crises políticas de 1992 e 2016.
    • 18.7.4. As novas mobilizações políticas e sociais de esquerda e de direita.
    • 18.7.5. O Brasil e o mundo nas primeiras décadas do século XXI.

 

GEOGRAFIA

  1. A regionalização do espaço mundial: os sistemas socioeconômicos; os espaços supranacionais, os países e as regiões geográficas.
  • 1.1. O capitalismo, o espaço geográfico e a globalização; redes geográficas.
  • 1.2. As diferenças geográficas da produção do espaço mundial e a divisão internacional do trabalho (questões geopolíticas, econômicas e culturais).
  • 1.3. O mundo em transformação (fenômenos, processos e contradições atuais).
  • 1.4. Os mecanismos de dependência e dominação em diferentes escalas; tensões e conflitos.
  • 1.5. A distribuição territorial das atividades econômicas (sistemas de produção, setores da economia): industrialização, urbanização/ metropolização e produção agropecuária.
  • 1.6. Os organismos financeiros, o comércio internacional e regional (blocos econômicos) e a concentração espacial da riqueza.
  • 1.7. A análise geográfica da população mundial (conceitos demográficos, estrutura, dinâmica, fluxos migratórios).

 

  1. A regionalização do espaço brasileiro: o Estado e o planejamento territorial.
  • 2.1. O Brasil na economia mundial e os mecanismos de dependência e dominação (econômica, política e cultural) em diferentes escalas.
  • 2.2. As diferenças geográficas do processo de produção do espaço brasileiro (o processo de transformação, a valorização econômico social e a divisão territorial do trabalho; fronteiras e regiões brasileiras).
  • 2.3. A questão urbana e o espaço rural no Brasil (a importância dos processos de industrialização, de urbanização/metropolização, de transformação da produção agropecuária e da estrutura agrária).
  • 2.4. A relação entre produção e consumo no território brasileiro (o comércio interno e externo e a concentração espacial da riqueza; setores da economia).
  • 2.5. Os transportes, as comunicações e a integração nacional.
  • 2.6. O Brasil em transformação (fenômenos, processos e contradições atuais).
  • 2.7. A desigualdade socioespacial, as condições de vida e de trabalho nas regiões metropolitanas, urbanas e agropastoris, os movimentos sociais urbanos e rurais.
  • 2.8. A análise geográfica da população brasileira (conceitos demográficos, formação, estrutura, dinâmica, movimentos migratórios).

 

  1. As grandes paisagens naturais da Terra: gênese, evolução, transformação; características físicas e biológicas.
  • 3.1. A estrutura geológica: formação, dinâmica e eras geológicas.
  • 3.2. As grandes unidades geomorfológicas do globo e do Brasil (estruturas e formas do relevo; intemperismo, erosão).
  • 3.3. A dinâmica da água na superfície terrestre: águas continentais e oceânicas.
  • 3.4. A dinâmica atmosférica/climática e as paisagens vegetais no mundo e no Brasil: domínios morfoclimáticos, biomas e ecossistemas.
  • 3.5. Os solos e os processos naturais e antropogênicos de degradação/ conservação.
  • 3.6. Os ambientes terrestres (configuração, diferenças naturais, biodiversidade) e o aproveitamento econômico (distribuição, apropriação de recursos).

 

  1. A questão ambiental: conservação, preservação e degradação.
  • 4.1. Desenvolvimento sustentável.
  • 4.2. A degradação da natureza e suas relações com os principais processos de produção do espaço.
  • 4.3. A questão ambiental e as políticas governamentais (as políticas territoriais ambientais; as conferências e os acordos internacionais).
  • 4.4. As fontes de energia, a estrutura energética e os impactos ambientais no mundo e no Brasil.
  • 4.5. A questão da água e a destruição dos recursos hídricos.
  • 4.6. Os problemas ambientais atmosféricos, as mudanças climáticas e as consequências nas/das atividades humanas.

 

  1. A cartografia: observação, análise, correlação e interpretação dos fenômenos geográficos.
  • 5.1. A cartografia como recurso para a compreensão espacial dos fenômenos geográficos da superfície terrestre, em diferentes escalas de representação.
  • 5.2. Os sistemas de localização geográfica (coordenadas, projeções, fusos horários).
  • 5.3. Os sistemas de representação gráfica (códigos, símbolos, escala, anamorfose) e topográfica.
  • 5.4. As técnicas e as tecnologias de representação e interpretação: fotografias aéreas, imagens de satélites e sistemas de informações geográficas (sensoriamento remoto, sistema de posicionamento global, geoprocessamento).

 

LÍNGUA PORTUGUESA

  1. Linguagem escrita e linguagem oral
  • 1.1. Norma ortográfica.
  • 1.2. Distinção entre variedades do português (categorias sociais e contextos de comunicação).

 

  1. Morfossintaxe
  • 2.1. Classes de palavras.
  • 2.2. Elementos estruturais e processos de formação de palavras.
  • 2.3. Flexão nominal e flexão verbal (expressão de tempo, modo, aspecto e voz; correlação de tempos e modos).
  • 2.4. Concordância nominal e concordância verbal.
  • 2.5. Regência nominal e regência verbal.

 

  1. Processos sintático-semânticos
  • 3.1. Frase, oração e período.
  • 3.2. Coordenação e subordinação.
  • 3.3. Conectivos: função sintática e valores lógico-semânticos.
  • 3.4. Organização e reorganização de orações e períodos.
  • 3.5. Figuras de linguagem.

 

  1. Compreensão, interpretação e produção de texto
  • 4.1. Níveis de significação do texto: significação explícita e significação implícita; denotação e conotação.
  • 4.2. Estratégias de articulação do texto: mecanismos de coesão (coesão lexical, referencial e articulação de enunciados de qualquer extensão) e coerência.
  • 4.3. Modos de organização do texto: descrição, narração e dissertação.
  • 4.4. Citação de discursos: discurso direto, discurso indireto e discurso indireto livre.
  • 4.5. Relação do texto com seu contexto histórico e social.
  • 4.6. Intertextualidade.

 

  1. Literatura brasileira
  • 5.1. “Literatura” de informação / “Literatura” dos jesuítas.
  • 5.2. Barroco.
  • 5.3. Arcadismo.
  • 5.4. Romantismo.
  • 5.5. Realismo / Naturalismo.
  • 5.6. Parnasianismo.
  • 5.7. Simbolismo.
  • 5.8. Pré-Modernismo.
  • 5.9. Modernismo.
  • 5.10. Pós-Modernismo.

 

  1. Literatura portuguesa
  • 6.1. Trovadorismo.
  • 6.2. Humanismo.
  • 6.3. Classicismo.
  • 6.4. Barroco.
  • 6.5. Arcadismo.
  • 6.6. Romantismo.
  • 6.7. Realismo / Naturalismo.
  • 6.8. Parnasianismo.
  • 6.9. Simbolismo.
  • 6.10. Modernismo.
  • 6.11. Pós-Modernismo.

 

LÍNGUA INGLESA

A prova de Língua Inglesa tem por objetivo avaliar a capacidade de compreensão de textos autênticos pertencentes a gêneros variados (quadrinhos, poemas, notícias de jornal, anúncios publicitários, textos científicos, entre outros), de diferentes esferas sociais e de circulação.

A prova não apresentará questões que tratem apenas do domínio de regras gramaticais ou da memorização de regras de forma descontextualizada.

 

  • Compreensão geral do sentido e do propósito do texto, bem como características do seu gênero textual.
  • Compreensão de ideias específicas expressas em frases e parágrafos ou da relação dessas ideias específicas com outras frases ou parágrafos do texto.
  • Localização de informações específicas em um ou mais trechos do texto.
  • Identificação de marcadores textuais, tais como conjunções, advérbios, preposições etc. e sua função precípua no texto em análise.
  • Compreensão do significado de itens lexicais fundamentais para a correta interpretação do texto seja por meio de substituição (sinonímia), equivalência entre inglês e português, ou explicitação da carga semântica da palavra ou expressão.
  • Localização da referência textual específica de elementos, tais como pronomes, advérbios, entre outros, sempre em função de sua relevância para a compreensão das ideias expressas no texto.
  • Compreensão da função de elementos linguísticos específicos, tais como “modal verbs”, por exemplo, na produção de sentido no contexto em que são utilizados.
  • Compreensão das relações entre imagens, gráficos, tabelas, infográficos e o texto, comparando informações pressupostas ou subentendidas.
  • Compreensão da diferença entre fato e opinião

 

Dicas para mandar bem no Vestibular UNIVESP

 

1 – Tenha uma rotina de estudos

Antes de tudo, é preciso ter disciplina para passar no Vestibular UNIVESP. A quantidade de assuntos é grande e o tempo é limitado, por isso se organizar é essencial para estar bem preparado. Por isso planeje sua semana, seus dias e siga seu cronograma para ter o foco necessário para aprovação.

 

2 – Faça resumos e mapas mentais

Fazer resumos e mapas mentais é extremamente eficaz quando se fala em memorização e absorção de conteúdos. Use esse checklist com sabedoria e tome um tempinho para preparar sua lista de assuntos a serem estudados. Sempre que estiver perdido, consulte seus mapas.

 

3 – Resolva exercícios de provas anteriores

Quem estuda para provas de vestibular sabe o quanto é importante fazer exercícios, certo? E, sobretudo ao fazer exercícios da própria banca do Vestibular UNIVESP, você terá um grande diferencial em relação aos concorrentes. É a forma mais rápida, fácil e certeira de se estudar para qualquer prova.

Então, agora você já sabe o que cai no Vestibular UNIVESP. Já está se preparando para entrar na universidade? Compartilhe este artigo com os seus colegas!

Posts recentes